sábado, junho 18, 2011

Quando o assunto é hard rock, blues-rock, R&B, heavy metal, soul music, pop-rock.. essas são as lendas.. Top 10 Vocalistas!!

Olá pessoal, depois de muito "bater cabeça" é chegada a hora de falarmos dos principais vocalistas de rock e vertentes deste último meio século. A razão pela qual citamos a expressão "bater cabeça" é porque quando pensamos em listas se torna muito fácil fazê-las quando você tem um leque de escolha entre 30, 40 nomes, mas quando você enxuga isso para somente 10, e ainda, focado nos melhores desempenhos dos últimos 50 anos, isso se torna muito mais difícil. Olha, posso afirmar que devido a este tópico, os Cameleone fizeram Tico-e-Teco trabalhar.. rs

De cara, de imediato, conseguimos, sem discussão, listar 06 excepcionais singers, aliás, acredito que estes 06 façam parte de qualquer relação de site, blog, pesquisa etc. O problema foram os 40% restantes, pois tínhamos alguns nomes, mas queríamos fazer a homenagem, o apontamento correto, então partimos da seguinte premissa, que tal para esta lacuna de 04 nomes, nos basearmos, além do domínio vocal, na influência que este teve para um estilo e para as bandas que surgiram depois?

Então, o Cameleone Rock lista abaixo, sem ordem de preferência, esses monstros sagrados que fizeram (e fazem) a cabeça dos rockers. Para finalizar, lembro que todos estes você encontra na sua Cameleone Radio One:

David Coverdale (Nascido David Coverdale - B.22'Sep51)

Uma das mais potentes vozes que o rock já produziu, teve de imediato uma difícil missão ao ter que substituir Ian Gillan no Deep Purple, em 1973. No ano seguinte teve sua prova de fogo tocando no famoso California Jam Festival para mais de 300.000 pessoas, onde deixou boa impressão. Lançou 03 registros oficiais com a banda em estúdio, fora muitos outros ao vivo. Com o fim do DP, em 1976, partiu para a criação da sua própria band, o Whitesnake. Testou diferentes line-ups sempre trabalhando com grandes guitarristas ao seu lado, tais como, Mel Galley, John Sykes, Adrian Vandenberg e Steve Vai. Apesar do peso em suas músicas, sempre teve uma queda por canções.. eu diria, que falam do coração, como, Fool For Your Loving, Don't Break My Heart Again, Guilty of Love, Love Ain't no Stranger, Give me All Your Love, a balada Is This Love, entre outras..
Tocou no Brasil algumas vezes, sendo a principal delas em Janeiro de 1985, no Rock in Rio. A propósito, é prometida para este ano uma visita ao Brasil, em tour conjunta com o Judas Priest.

Ronnie James Dio (Nascido Ronald James Padavona - B.10'Jul42 D.16'May10)

Este baixinho em estatura, mas gigante em talento, nos proporcionou um dos mais vigorosos, poderosos vocais do metal. Elf, Rainbow, Black Sabbath, Heaven and Hell, além (claro!) da sua Dio Band, foram os grupos que tiveram a honra de contar com este inesquecível frontman. Deixou albúns essenciais, clássicos que devem ser escutados o quanto antes e em alto e bom volume, tais como, o 1° álbum do Elf (homônimo), o Rainbow "Rising" e os 03 primeiros registros com o Sabbath, Mob Rules, Heaven and Hell e  o Live Evil, apenas para citar 05.
Esteve no Brasil por duas ocasiões: em 1992 com o Black Sabbath, e meses antes de sua morte, no final de 2009, já a frente da Heaven and Hell.

Robert Plant (Nascido Robert Anthony Plant - B.20'Aug48)

Lendário vocalista e letrista do Led Zeppelin. Possui diversos prêmios ao longo dos últimos 40 anos como um dos melhores vocalistas de rock, pelo seu feito no zeppelin de chumbo durante 12 anos. Suas técnicas de improviso no palco, casaram-se perfeitamente com o peso e a criativa guitarra de Jimmy Page. Era comum nos shows do Zep assistir guitarra e voz conversarem, dialogarem por minutos.
Esteve no Brasil ao lado do eterno parceiro Page, no festival Hollywood Rock, em meados dos anos 90.

Paul Rodgers (Nascido Paul Bernard Rodgers - B.17'Dec49)

Apesar dos mais de 40 anos na ativa, é um dos poucos que mantém o mesmo padrão vocal (timbre) que o fez despontar na banda Free, em 1968. Com o Free foram 06 álbuns de estúdio e 01 ao vivo. Pouco antes de Participarem do festival da Ilha de Wight em 1970, lançaram seu mais famoso petardo, o LP Fire and Water, que trazia, além de excelentes faixas, a matadora, infalível e eterna, All Right Now.
Logo após o Free, Rodgers, esteve a frente do Bad Company, onde se mantém até hoje, com algumas interrupções nos últimos 30 anos. Participou também do projeto de Jimmy Page nos anos 80, The Firm, e há cerca de alguns anos do Queen + Paul Rodgers, inclusive vindo a tocar no Brasil.

Freddie Mercury (Nascido Farrokh Bulsara - B.05'Sep46 D.24'Nov91)

Por 20 anos cantor do Queen. Tinha o amplo domínio das cordas vocais e a facilidade, o talento para cantar diversos estilos. Passeava pelo rock'n'roll dos anos 50 (rockabilly), passando pelo pop-rock ao rock pesado, até a ópera. É sempre lembrado como um dos maiores cantores de rock de todos os tempos. Ficou marcado pelas live perfomances nos anos 80 onde entretia, interagia, dialogava com a platéia com seu canto, e esta por sua vez, o respondia na sequência. Deixou hits radiofônicos imortais, tais como, We Will Rock You, We are the Champions, Love of My Life, Bohemian Rhapsody, Under Pressure, Radio Ga Ga, Kind of Magic, entre muitos outros.
Esteve no Brasil duas vezes, em 1981, com um show em São Paulo, no estádio do Morumbi, e a outra, em 1985, no Rock In Rio, sendo um dos shows de maior sucesso no festival, muito lembrado até hoje.

Roger Daltrey (Nascido Roger Harry Daltrey - B.01'Mar44)

Mais um baixinho com gogó e pulmão de Golias. Este carismático co-fundador do The Who, mantem-se até hoje na ativa, ao lado do parceiro dos tempos do High Numbers, o guitarrista Pete Townshend. Tem como principal característica no palco, além do firme vocal, jogar para o alto seu microfone de fio e ficar girando-o sobre a lateral e a frente do corpo. Participou com o Who dos principais eventos na virada da década de 60/70 (Monterey International Pop Festival, Woodstock e Isle of Wight Festival).
Após levar as telas de cinema o seu album Tommy, Daltrey, virou figurinha fácil no meio cinematográfico. See Me.. Feel Me.. Touch Me.. Real Me..


Steve Winwood (Nascido Stephen Lawrence "Steve" Winwood - B.12'May48)

Além de prodígio, Winwood é um cantor branco de alma negra. Ingressou no Spencer Davis Group ainda teenager aos 14 anos, onde estorou, e nessa época por muitas vezes teve sua voz comparada a Ray Charles. Ainda nos anos 60 montou sua banda, o Traffic, onde se consolidou, e dela pulou para o Blind Faith, em 1969, ao lado do amigo Eric Clapton. Há poucos anos foi disponibilizado em DVD, um vídeo da banda gravado em um Hyde Park totalmente lotado, abarrotado de pessoas, inclusive em cima de árvores. Nos anos 80 apelou para o pop-rock, porém nada que tire o seu mérito como excelente vocalista.
Recentemente, vinha realizando tournées ao lado de Clapton relembrando os tempos de BF.
Esteve no Brasil uma única vez, no final dos anos 90.

Rob Halford (Nascido Robert John Arthur - B.25'Aug51)

Simplesmente, The Metal God! Vem influenciando vários gerações do hard e heavy metal nos últimos 40 anos. Tem como característica vocal a possibilidade de atingir notas agudas dificílimas, raras para um cantor de metal. Ao lado do Judas Priest já gravou diversos álbuns elogiados pela mídia e fans, sendo talvez o mais clássico deles o lançado em 1982, Screaming for Vengeance, que está disponível também em vídeo (DVD).
Voltam ao Brasil esse ano em anunciada tour conjunta com o Whitesnake.

Detalhes que não podem passar batidos:

- Todo o sucesso do Judas deve-se também ao trabalho das guitarras dobradas, gêmeas, de K.K. Downing e Glenn Tipton.
- Acreditem, apesar de levar a exaustão suas cordas vocais a cada fim de show ou ensaio, Rob Halford, mantem até os dias atuais a mesma pegada, o mesmo nível de décadas atrás.


Dan McCafferty (Nascido William Daniel McCafferty - B.14'Oct46)

Para muitos com certeza essa foi a escolha mais polêmica da lista, mas é inegável o seu legado como vocalista de hard rock com um estilo totalmente próprio. Impossível não escutá-lo a distância e saber que trata-se do vocal da lendária banda Nazareth. Confira você mesmo o timbre vocal encorpado e rouco em canções como I Woke up This Morning, Vigilante Man, Razamanaz, Changin' Times, além da clássica e famosa Hair of The Dog.
Dan costuma vir ao Brasil ao lado do Nazareth com certa frequência.

Glenn Hughes (Nascido Glenn M. Hughes - B.21'Aug52)

The Voice of Rock. O que mais dizer depois desse título? Hughes é mais um que mantém o vocal intacto depois de tantos anos de rock pesado, soul, funk rock etc, e principalmente, após muitos gritos, aliás, algumas vezes até exagerado.
Trapeze, Deep Purple, Black Sabbath, Phenomena e parcerias com Pat Thrall, Gary Moore, Tony Iommi, Joe Lynn Turner, além do recente supergrupo Black Country Communion (com Joe Bonamassa e Jason Bonham) são algumas das possibilidades do cardápio musical vasto de Mr. Glenn Hughes.
Fez shows no Brasil ano passado.

6 comentários:

Sid disse...

Dan Mcarfetty do Nazareth é uma escolha polemica, mas não deixa de expor alguns méritos, pois o cara tem um vocal blues que é raro hoje em dia. Acabou se tornando a caracteristica da banda, sua marca registrada. E sem contar que na cidade natal dos caras (Dunferline, ou coisa assim, me perdoem os verdadeiros conhecedores)tem até estatua erigida em homenagem a ele e Pete Agnew 9baixista do Nazareth)e o falecido Darrel Sweet. Ai contabiliza quem no mundo do rock tem estatua em homenagem: Elvis, Hendrix(que foi retirada de Seattle), Phil Lynott, quem mais... É um reconhecimento e tanto.

Cameleone disse...

Oi Sid, primeiramente muito bem-vindo ao Cameleone Rock e obrigado pelo 1o comentário no blog. Quanto ao que disse, pô, o Dan é fera mesmo, não é nossa intenção somente apontar o cantor que se arruma direitinho e não desafina, o cara tem um vocal muito doido e expressivo, tem que estar na lista SIM. Referente as estátuas, quem também merece uma é o Manny Charlton que é fora-de-série, aquele slide dele é fantástico, imortal! Cara, tenho uns bootlegs do Naz, anos 70.. o coure come!! Abs!

Sid disse...

Manny Charton é o cara, a performance do cara em Please Dont Judas Me nos sintetizadores é fenomenal. Outro cara que merece ser comentado é o ex guitar do Alex Harvey Sensational Band, Zal Cleminson, que detona em No mean City e Malice in Wonderland. Recomendo assistir um video antigo do Alex Harvey que fica latente a performance: Give the compliments to the cheff, no Old Grey Whistle Test da BBC em 75, o cara pintava a cara como um palhaço e era um arregaço. Uma performance fantastica...

Cameleone Rock Blog disse...

Fala Sid! Valeu pelas dicas cara!

Vc conhece o DVD From the Beginning do Nazareth? Então, estou encomendando com um colega esse vídeo que parece ser fantástico, com perfomances das antigas (anos 70 e 80). Quero ver Manny e cia detonando geral!
Meu programa de véspera de feriado será esse! hehehe

Grande abs!!

Miss Y disse...

Mas ainda falta muita gente nesta lista: Rusty Day, Steve Marriott, Dave "Lonesome" Peverett, Mike Patto (Da banda francesa Patto, uma das bandas mais incríveis que eu já ví)e por aí vai...

Cameleone Rock Blog disse...

Oi Miss Y,
saiba que vc é muito bem-vinda por aqui!
Então, concordo plenamente com vc, todo essa turma que mencionou, e outros, poderiam muito bem fazer parte dessa seleção que fizemos.
Obrigado pelo seu comentário e por nos seguir também!
Abs!